quarta-feira, 2 de maio de 2012

Curiosidades: Imortal, imorrível e imatável


Vejam só o que eu achei no blog do Prof. Aldo Bizzochi:
Nós, seres humanos, somos, digamos assim, morríveis e matáveis, pois podemos morrer tanto de "morte morrida" quanto de "morte matada". Mas há seres - pelo menos em tese - que podem morrer espontaneamente mas não ser mortos, enquanto outros só morrem quando assassinados, nunca de morte natural. Exemplos? Um vampiro é uma criatura condenada à vida eterna, exceto se alguém lhe cravar uma estaca ao coração ou fuzilá-lo com balas de prata. Ou seja, o vampiro é matável, mas não morrível. Já os vírus morrem espontaneamente após concluir o ciclo de infecção do organismo, mas até agora a medicina não desenvolveu nenhum medicamento capaz de fulminá-los. Por isso, quando se está gripado, é usual tratar os sintomas e esperar pacientemente o ciclo infeccioso chegar a seu fim por si próprio. Dito de outro modo, vírus são morríveis mas não matáveis - pelo menos por enquanto.